Review: The Hobbit Board Game

Posted by:

Introdução:

Quem nunca sentiu vontade de sair numa aventura com um grupo de amigos? Passar por poucas e boas, vislumbrar novos horizontes, desbravar cenários selvagens e tudo isso no universo do O Hobbit. Quem conhece a história sabe o que Bilbo e os anões passaram e quem não conhece, terá a chance de se aventurar.

O Jogo:

O Hobbit é um jogo extremamente simples, eu achei mais fácil de entender que Ticket to Ride (tentando dar uma base de quão simples ele é). Diria que é altamente recomendável para famílias que querem que seus filhos pequenos entrem no mundo dos tabuleiros, assim como o livro O Hobbit é indicado para pequenos novos leitores.

A comparação do jogo e do livro é válida pois, ser voltado para crianças, não quer dizer que adultos não se divirtam. No jogo cada jogador é um anão, ou seja, todos fazem parte da mesma comitiva, com o objetivo de recuperar a cidade subterranea da montanha do dragão Smaug. Porém, como objetivo pessoal, cada anão almeja um grande tesouro. Então todos vão juntos, enfrentando os mesmos perigos e o sucesso do grupo depende de todos, mas, ao final da expedição, o que interessa é o anão que terá mais tesouros.

Componentes:

                O jogo é simples, mas conta com uma infinidade de itens. Você encontrará dentro da caixa: 1 tabuleiro, representando o caminho do Hobbit e os anões e suas maiores aventuras, pequenos tabuleiros individuais para marcar os níveis dos atributos dos anões, marcadores de madeira, cartas grandes de aventura, cartas pequenas de anões, peças acartonadas, lindos dados customizados com machados, escudos e provisões, pedrinhas “preciosas” e duas miniaturas, uma do nosso aventureiro e uma do magnífico, tremendo, inacessivelmente rico, poderoso, terrível, estupendo, tirano, mestre provedor de calamidades, Smaug.

                Um ponto muito legal e interessante é que as ilustrações do jogo são de John Howe, ilustrador dos livros de O Senhor dos Anéis que também fez as artes conceituais dos filmes O Senhor dos Anéis e O Hobbit.

board-game-o-hobbit-em-portugus-portugal-14348-MLB4238385132_042013-F

Game Play:

                A partida é rápida, em torno de 45 minutos, indiferente se jogada com 2 ou 5 pessoas. De início é importante definir se todos começarão equilibrados. Para jogadores iniciantes, aconselha-se colocar todos os marcadores de atributos no nível 2, e todos começam com 3 provisões. Embaralhe as cartas de anões e todos começam com 5 cartas. Essas cartas são um baralho de 60 cartas, numeradas de 1 a 60, isso definirá a ordem de ação e quem receberá certos benefícios.

                No tabuleiro, Bilbo é colocado na casa Bag End, que indica o início da aventura, e Smaug em Matar o Smaug o Dragão. No decorrer da partida, Bilbo avança indicando em qual parte da aventura os jogadores estão. Em contra partida, Smaug pode avançar quando os anões falham em alguma aventura.

                Pra finalizar a preparação, as cartas grandes são separadas em evento e aventura conforme o número do verso, que vai de 1 a 4. Essas cartas são a aventura propriamente dita.

                Essa preparação é mais simples do que parece. Agora vou explicar como jogar mesmo, isso em 3 linhas: Revele uma carta de evento, compare as cartas de anões, revele e compare até chegar na casa de aventura. Revele uma carta de aventura, resolva, revele outra e resolva até acabarem as cartas de aventura. Faça isso até o final do jogo. Comparem os tesouros. Fim. Hahaha

                Ok, vou dar mais detalhes, mas depois que você ler vai perceber que é só isso mesmo. Como já disse antes, Bilbo começa na primeira casa indicando o início da aventura. Então é revelada uma carta de evento. Essa carta pode indicar que o grupo avança ou alguma habilidade.

                Se for uma carta de habilidade, ela também descreve quem vai ganhar. Normalmente é uma comparação de cartas do tipo, maior valor ganha a habilidade, ou menor valor. Então todos escolhem uma carta de anão da mão e revelam simultaneamente. Compara-se os valores, e quem ganhar fica com a carta de habilidade. Depois disso, todos compram 1 carta de anão. Depois de resolvido, revela-se outra carta de evento.

                Se for uma carta de avançar, todos escolhem uma carta de anão e revelam simultaneamente. Em ordem crescente, cada jogador moverá o bilbo e receberá o benefício ou malefício que a casa descrever. Depois que todos moverem o Bilbo, todos compram uma carta de anão e revela outra carta de evento.

                E assim vai, até o momento que algum jogador mover o bilbo e ele parar numa casa de aventura. Aí entramos na fase de aventura. Todos recebem provisões e enfrentam os desafios.

                Agora são as cartas escritas aventuras que serão reveladas. Essas cartas virão com certos requisitos, podendo ser Escudo, Machados e Provisões. O jogador com maior iniciatíva tem o direito de enfrentar o primeiro desafio. Para isso ele rola os 5 dados e deve conseguir igualar ou superar o requisito do desafio. Se os dados não derem conta, seus atributos dão reforço, somando escudos e machados ou ainda podendo rerolar alguns dados.

Se vencer o desafio o jogador recebe a quantia de jóias indicada na carta. E outro desafio é revelado, para que o próximo jogador o enfrente. Se falhar, então compra uma peça de dragão, e faz o que ela indicar e o desafio pode ser enfrentado pelo próximo jogador.

                Também é possível que o jogador decida não enfrentar o desafio, então ele é passado a outro jogador. Se todos os jogadores decidirem passar o desafio sem enfrentar, então o dragão avança automaticamente.

                Depois de revelado todas as cartas de aventura com seus desafios, o grupo volta a avançar, revelando as cartas de evento do próximo nível até chegar na próxima aventura e assim por diante.

                Se Smaug avançar e chegar até a cidade do lago (isso são 10 casas), o jogo acaba imediatamente. Se não, a aventura vai até Bilbo estar na mesma casa que o Smaug, e enfrentar todas as aventuras de nível 4.

                Ao final, compara-se a quantidade de jóias que cada um coletou pelo caminho, e quem possuir o maior tesouro é o vencedor.

Dicas:

               Se você está em Curitiba, compareça aos sábados na loja física da Rocky Raccoon. Você pode conhecer e jogar a maioria dos jogos que eu comento aqui. Acompanhe o facebook https://www.facebook.com/raccoonin/ , e instagram @raccoon_loja para se manter por dentro das jogatinas.

                É um jogo leve, não se preocupe em fazer uma super estratégia, faça o mínimo só pra não ficar desbalanceado, o importante é se divertir e dar risada das combinações de cartas que surgem, as falhas críticas nos dados ou êxitos inesperados.

                Há 3 variantes da regra, mas vou comentar a mais interessante e que faz diferença. Se Smaug chegar à Cidade do Lago, todos perdem e os tesouros não são contados.

                Essa dica aparecerá em todas as minhas reviews. Se você tem um grupo que joga sempre e você gosta deste grupo tudo bem, mas se conheceu qualquer jogo em um grupo não usual, antes de decidir se gostou ou não, experimente uma partida com outras pessoas. Pode parecer obvio, mas a diversão pode ser muito maior com as pessoas certas.

                Eu realmente acoselho esse jogos pra quem tem filhos, sobrinhos, ou conheça qualquer criança. Ele é indicado para maiores de 10 anos, mas com um adulto, é facilmente jogado por mais novos. Ele é uma excelente porta de entrada, tanto pra expandir os horizontes dos pequenos que não conhecem os jogos modernos de tabuleiro, quanto aos que não tem o hábito de leitura. Todas as cartas de evento e aventura contém uma frase do livro, condizente ao trecho da aventura que a companhia se encontra, incentivando a imersão e curiosidade.

0
  Artigos Relacionados

Add a Comment