Review: Mice & Mystics

Posted by:

mice

Introdução:

                No dia-a-dia convivemos com diversos animais, muitos deles são considerados pragas, trasmissores de doenças, sujos, repugnantes e assutadores. Um deles é o rato, ágil, inteligente, esguio e pequeno, poucas pessoas agem normalmente quando vêem um rato na sua frente, indiferente do tamanho do roedor.

                Mas, e se eu te dissesse que nem todos são iguais, e que, apesar do seu tamanho, eles podem ser heróis de grandes feitos? Garanto que se você não gosta deles, depois de jogar Mice & Mystics, terá uma nova opinião e não irá mais generalizá-los.

                Em Mice & Mystics os jogadores encarnam 6 pequenos ratos, os quais eram humanos e tiveram seus corpos modificados para sempre.  A transformação foi necessária para uma fuga desesperada da nefasta Vanestra, a qual dominou o Reino após um golpe. Porém Vanestra não deixou barato, transformando seus lacaios em ratazanas, e outras coisas,  para perseguirem nossos heróis. Será que eles conseguirão salvar o Reino? Ou melhor, será que você é capaz de salvar o Reino?  Não darei grandes Spoilers da história, pois é uma grande parte da graça do jogo.

Tema:

                O jogo é um dungeon Crowler, mecânica na qual os jogadores percorrem os mapas para alcançar objetivos. Nesse caso, os objetivos são comuns, tornando o jogo cooperativo, jogando todos contra “o tabuleiro”.

                Pra quem nunca jogou RPG é uma boa porta de entrada, pra quem já tem muito XP, é uma boa pedida pra uma aventura casual e apresentar aos amigos que não conhecem a mecânica. Há a opção de deixar o jogo mais difícil, mas isso não aumenta a diversão e não altera a história.

                Como tem uma história, cada partida é um capítulo, com regras especiais e acontecimentos específicos, portanto, objetivos diferentes. A vitória dos jogadores é alcançar esse objetivo antes que todos sejam capturados e o tempo esgote.

Componentes:

                O jogo é belíssimo, a estranheza com o tema acaba quando você encara as simpáticas miniaturas. Além disso, o jogo é composto por marcadores, tabuleiros e cartas de papel,  todos muito bem feitos e bonitos.Mice-and-Mystics-figures

                Os tabuleiros são dupla face, utilizados em mais de um capítulo, as faces do tabuleiro são a parte de cima e de baixo de uma mesma localização, e isso é relevante para a partida.

                Há uma infinidade de marcadores, em maior volume você encontrará os queijos e os corações vermelhos de um lado e verdes do outro.

           As cartas maiores compõem grande parte do jogo, sendo separadas em Conflitos e Busca, as quais contém, além de armas e armaduras, encantamentos, eventos, sortes e traições.

                 As Fichas dos Personagens possuem as suas habilidades e uma breve história.  Existem ainda, as Cartas de Habilidades, que são específicas para cada classe de rato e as Cartas de Iniciativa, que determinam a ordem dos turnos, tanto dos heróis quanto dos vilões.

  content_jogo-de-tabuleiro-mice-and-mystics-cartas-2

content_jogo-de-tabuleiro-mice-and-mystics-cartas-1

content_gal-mice-character-stats-lily

                 O componentes mais importantes são os DOIS livros, um de regras gerais e um da história, contendo além da própria história, as divisões dos capítulos e todas as regras específicas. Esses livros estarão sempre a mão para serem consultados e também para a história ser contada no decorrer da partida.

                A caixa é grande, imponente e bonita. Apenas o inserte que decepciona, há uma separação muito ruim, considerando que é um jogo cheio de componentes. Contudo, o jogo inteiro é muito bem elaborado e de boa qualidade.

Game Play:

                Mice & Mystics não é um jogo que você senta e sai jogando, porque há uma necessidade de entender e interpretar a regra. É bem comum que nas primeiras vezes você acabe jogando errado, então é interessante conversar com jogadores mais antigos pra ver como cada um entendeu certa parte da regra ou como resolveram certa situação. Por ser um jogo que preza a diversão e interação, a má interpretação de uma regra não estraga a diversão.

                O setup do jogo varia bastante com o conhecimento dos jogadores sobre as habilidades dos personagens. Na primeira vez ele é bem enrolado, até todos se ambientarem. Mas depois, ele acaba se tornando rápido. A partida em si dura no mínimo 1 hora, mas pode chegar a 4 horas. Apesar de longo, essa duração não pesa, pois cada ambiente é bem diferente do outro e a regra muda ao decorrer dos capítulos.

                No jogo base, há 1 história com 11 capítulos, e provavelmente será necessário jogar o primeiro capítulo mais de uma vez.

                Enfim, vamos ao que interessa, como jogamos esse negócio?

                O grupo escolhe um capítulo da história e separa todos os itens que o capítulo descreve. Após essa fase, os jogadores escolhem com quais ratos irão jogar e finaliza com cada jogador escolhendo uma habilidade específica do seu personagem. Também é possível jogar sozinho, nesse caso, você escolhe tudo haha.

                Não vale a pena eu explicar os pormenores, pois cada capítulo muda bastante um do outro e é muito bem explicado nos livros de regras. Vou explicar o básico, pra você entender mais ou menos como uma partida acontece.

                Cada quadrado grande do tabuleiro é um bloco,  as divisões dentro dos blocos são denominadas espaços. A cada bloco novo explorado uma Carta de Confronto é revelada, determinando quais serão os lacaios que entrarão, as Cartas de Iniciativa são embaralhadas para que a ordem de iniciativa seja definida. Só é possível explorar outro bloco, e isso significa sair de onde estão, se todos os lacaios forem eliminados. Caso queiram ficar se enrolando e buscando em um lugar sem lacaios, vale saber que existe uma onda, definida pelo capítulo ou pela Carta de Confronto, que faz com que novos lacaios entrem depois de uma determinada quantidade de rodadas dentro daquele lugar. Detalhe, a cada onda o marcador de tempo avança, se o marcador alcançar o fim, todos perdem.

                Há bastante sorte no jogo, todo movimento, busca e combate são definidos nos dados. Cada personagem tem atributos, habilidades e itens, que lhe dão vantagens ou desvantagens em certas tarefas.

            Basicamente, os ratos possuem 2 ações: Uma ação de movimento e uma ação que pode ser: fugir, buscar, explorar e combater. A ordem entre movimento e a outra ação não importa. Há também as ações livres, que não tem limites, porém algumas ações livres tem regras específicas.

                Os Lacaios tem 2 ações, movimento e ataque, também definidos por dados. Caso estejam no alcance de ataque, eles não se movimentam, apenas atacam.

                 O jogo roda todo em cima dessa mecânica simples, deixando-o fácil de jogar. As dúvidas acabam surgindo em casos específicos.

                A partida pode terminar de três formas: quando os ratos alcançam os objetivos, quando o tempo se esgota ou quando todos os heróis são capturados.

Dicas:

                O que eu expliquei do jogo é raso, foi mais para você ver se gosta do estilo. Se você não gosta do estilo, já descobriu. Agora se você achou mais ou menos, garanto que, com a história e as regras específicas, você poderá se divertir muito. Eu não expliquei nada disso aqui, pois eu estragaria a sua experiência de jogar, ia acabar perdendo a graça.

Mice & Mystics é um jogo para ser degustado, ele não possui uma mecânica profunda ou estratégias complicadas, a função é ser divertido. Grande parte da diversão está em acompanhar a histórinha e nas pequenas decisões de fazer ou não uma missão lateral. Cada regra específica é justificada pela história, se você não acompanha a história será só uma regra pra te atrapalhar a vida.

                Cumpra as missões na ordem e leia a história, não invente regras e não tente dificultar o jogo. As partidas são uma vivência daquela história, como eu disse, pra quem não conhece RPG é uma boa porta de entrada. Dificultar o jogo significa aumentar a quantidade de combates desnecessariamente. Combates são legais, mas o excesso sem sentido, é chato pra caramba. Desbravar o mapa e descobrir qual é a próxima dificuldade específica que é o legal.

                Não jogue mais de uma partida por dia, ele é longo. Jogar um capitulo logo após o outro faz enjoar um pouco da mecânica e desvaloriza o resto. É interessante jogar um capitulo e dar um tempo pra absorver. Dá pra jogar outros jogos de partida única e, deixar pra continuar a aventura dos ratos num próximo encontro.

          Essa dica aparecerá em todas as minhas reviews. Se você tem um grupo que joga sempre e você gosta deste grupo tudo bem, mas se conheceu qualquer jogo em um grupo não usual, antes de decidir se gostou ou não, experimente uma partida com outras pessoas. Pode parecer obvio, mas a diversão pode ser muito maior com as pessoas certas.

             Já falei da história? Então, novamente, aprecie o conteúdo que o jogo traz. Ele é divertido e extremamente temático, esse é o ponto forte dele.

             Não falei da expansão pois, infelizmente não tive a oportunidade de vê-la pessoalmente, mas num futuro breve pretendo voltar e falar dela e mais sobre o Mice.

0
  Artigos Relacionados
  • No related posts found.

Add a Comment