Encontro Fatal (Hodet Over Vannet, Nor, 1993)

Posted by:

Um dia desses, tirando o pó dos meus filmes VHS começo a olhá-los e pensei: “Por que é que eu não me livro dessas tranqueiras e copio tudo em DVD?” e a resposta veio imediatamente: “Porque esses filmes dificilmente sairão em DVD ou blu-ray (espero que não) e ter eles na minha coleção é um motivo de orgulho”, ou besteira, depende do seu ponto de vista, é claro.

Mas vamos deixar de conversa e falar um pouco sobre um dos filmes mais legais da safra dos anos 90, Encontro Fatal.

Hodet Over Vannet

Quando eu era rato de videolocadora, passava horas e horas lendo a sinopse dos filmes atrás das capas, eu era jovem e inocente, hoje não faço mais isso, pois muitas sinopses aqui no Brasil entregam o filme todo, inclusive nas fotografias, como exemplo olhe a capa do Invictus, do Clint Eastwood.

Voltando ao filme e como já devo ter citado em algum lugar por aí, um dos gêneros preferidos meus é o humor negro (não comédia besteirol de hoje) e o Encontro Fatal é humor negro até a medula. O filme conta a história de um jovem casal, Einar e Lene que moram numa ilha apenas na companhia de um amigo, que faz o papel de uma espécie de zelador da ilha.

A vida lá é tranquila, com passeios de barco, pescarias e jantares ao ar livre. Um dia os dois homens saem para pescar e então Lene recebe uma visita repentina, seu ex-namorado Gaute, deprimido depois de um caso amoroso que não deu certo. Os dois bebem e conversam e Gaute tenta reatar o namoro com Lene, mas ela o recusa. Totalmente bêbado, ele deita e dorme nu na cama de casal quando Lene escuta o apito do barco anunciando a chegada de seu marido.

Assim o desespero toma conta dela, pois lembra que seu marido é extremamente ciumento e ao tentar acordar Gaute, descobre que ele está morto.

Agora toda a sua concentração está em tentar se livrar do corpo, sem que Einar e Bjorn, o amigo do casal perceba o que aconteceu. Assim, começa uma sucessão de situações absurdas onde até coisas que parecem ser do cotidiano estão fora do lugar.

Saiu logo depois uma versão americana (essa que eu tenho é norueguesa) com o Harvey Keitel, Cameron Diaz, Craig Sheffer e Billy Zane. O título deste é Amor Alucinante e não faz feio se comparada com a versão original.

Quem conseguir achar vale a pena assistir, garantia de boas risadas e expressões de “eu não acredito!”.

Até a próxima.

  • Ficha Técnica:
  • Direção: Nils Gaup
  • Atores: Lene Elis Bergum, Svein Roger Karlsen, Morten Abel, Reidar Sörensen e Jon Skolmen
  • Roteiro: Geir Eriksen e Eirik Ildahl

 

1
  Artigos Relacionados

Comments

  1. Erika  maio 2, 2013

    É NESSE FILME QUE ENTERRAM O CORPO DO CARA NOS DEGRAUS DA ESCADA?

    reply

Add a Comment