Dicas de jogo: Tornando itens Mágicos mais Interessantes – Parte II

Posted by:

Itens com Personalidade

Se os seus jogadores exigem magia em suas campanhas, uma solução é dar-lhes itens mágicos que possuam certos caprichos ou peculiaridades. Você pode usar este fator para acrescentar uma boa dose de diversão e profundidade em suas campanhas.

Se você utilizar este recuso em menor grau ele raramente terá um grande impacto em suas aventuras, servindo apenas para dar maior sabor a trama.

Por exemplo; uma Corneta da Explosão (Horn of Blasting) amplifica todos os sons ao redor, causando uma enorme onda de destruição sônica. Mas que tal faze-la causar danos na audição ou pelo menos um constante zumbido no ouvido dos jogadores a menos que eles estejam protegidos?

Que tal fazer as poções de cura deixar os personagens famintos, queimando intensamente calorias do seu corpo ao curá-lo? Os personagens literalmente poderiam morrer de fome!

Em essência, utilizar peculiaridades menores nos itens mágicos faz com que eles tenham pequenos, mas realistas inconvenientes.

EspadasNos exemplos acima, os jogadores vão sempre ter comida a mão, especialmente se eles sabem que as poções de cura os farão ficar com fome ou que determinada proteção pode servir para abafar o som do Chifre.

Já itens mágicos com grandes particularidades teriam um impacto mais significativo no desenvolvimento das aventuras e dos personagens.

Por exemplo, você pode fazer o poder de uma espada estar ligada às fases da lua. A lua cheia dando-lhe mais poder, a lua nova uma habilidade mágica randômica, a crescente um aumento gradual de poder e a minguante tornando-a fraca como uma lâmina de ferro comum?

Talvez fazer aquelas poções de vôo realmente transformarem o jogador em uma ave gigante por um determinado período de tempo? Um mestre bonzinho vai manter os equipamentos do personagem após a metamorfose. Um mestre mais realista possivelmente dará outro destino a eles.

Como regra geral, quanto mais poderoso o item, maior a sua peculiaridade. As poções de cura podem fazer os personagens sentirem fome, já um Cajado da Ressurreição pode exterminar toda a vida vegetal dentro de uma milha!

Exemplos de grandes peculiaridades em Itens:

– Uma mesma arma que possui dois conjuntos diferentes de poder, dependendo da posição do sol. Estes poderes podem ser opostos, como uma Espada Flamejante que se torna uma Espada de Gelo durante a noite.

– Os poderes do item mágico variam aleatoriamente – provavelmente seu poder mais útil. Toda vez que o portador tentar usa-lo ele pode falhar.

– Os poderes do item sofrem mudança aleatória. A Cimitarra +1 de manhã pode ser um Nunchaku Flamejante no almoço.

Exemplos de pequenas peculiaridades em Itens:

– O item brilha. O brilho irradia através de qualquer coisa usada para protegê-lo. Este é um incômodo que o personagem nunca pode ocultar enquanto ele tiver o item em mãos.

– O item emite sons. Pode ser uma pequena e vaga vibração sonora ou uma mesma melodia cantarolada ininterruptamente que gradualmente começa a dar nos nervos de todos.

– Enquanto o proprietário carregar o item, pequenas plantas e animais ao seu redor cairão mortos. Esta peculiaridade pode rapidamente levar a acusações de origem demoníaca ou necromancia.

– O item tem uma aura que subliminarmente convence as pessoas de que elas conhecem o proprietário de algum lugar, mesmo nunca tendo o visto antes. Mesmo que isso não predisponha as pessoas contra o proprietário, certamente vai despertar a curiosidade resultará em olhares estranhos de certas pessoas.

– Sempre que o proprietário usar o item, vai atrair enxames de insetos, ou fará com que animais entrem no cio.

No próximo artigo da série itens mágicos, falarei sobre Itens Inteligentes.

Até lá!

Fonte: Adaptado livremente do http://www.roleplayingtips.com

0
  Artigos Relacionados

Add a Comment